Skip to content

“Se o Senhor não edificar…” – Pastor Marcos

mar 18 2018

culto_180318_pr_marcos

Culto ministrado pelo pastor Marcos Lino, em 18 de março de 2018.

Se o Senhor não edificar…

Salmos 127: 1 e 2
“Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela. Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão que penosamente granjeastes; aos seus amados ele o dá enquanto dormem.”

A família, de modo geral, tem sido alvo do ataque do diabo, Novelas, filmes, músicas e até mesmo a política. Tudo isso porque uma família bem estrutura e cheia da presença de Deus trará uma sociedade melhor e mais consciente. Pais cheios do Espírito gerará filhos cheios do Espírito Santo. Hoje, há uma preocupação com a deterioração da vida familiar. Existe uma estrutura para a família, dentro da vontade de Deus, revelada na Sua Palavra, que impede essa deterioração. A realidade é que, no nosso país em especial, muitas famílias têm se distanciado muito dos padrões divinos, levando a deterioração dos valores cristãos. Vejamos o que diz a Palavra do Senhor:

(Salmos 36: 1 – 4 ) 1 A prevaricação do ímpio fala no íntimo do seu coração; não há temor de Deus perante os seus olhos. 2 Porque em seus olhos se lisonjeia, até que a sua iniquidade se mostre detestável. 3 As palavras da sua boca são malícia e engano; deixou de entender e de fazer o bem. 4 Maquina o mal na sua cama; põe-se em caminho que não é bom; não aborrece o mal. (Bíblia na NTLH)

1 O pecado fala ao perverso lá no fundo do seu coração. O perverso não aprende a temer a Deus.
2 Ele se julga muito importante e pensa que Deus não descobrirá o seu pecado e não o condenará.
3 A conversa dele é má e cheia de mentiras; ele não tem juízo e não quer fazer o bem.
4 Deitado na sua cama, ele planeja maldades. Ele anda por caminhos que não são bons e nunca rejeita as coisas más.

No coração da família ímpia há uma voz da transgressão porque não há temor de Deus diante de seus olhos. Onde não há temor de Deus, implicitamente, há transgressões dos padrões divinos. Em função disso, nós vemos em nosso país uma verdadeira epidemia de separações, de divórcios, de gravidez na adolescência, perda da autoridade dos pais dentro nos lares, crimes sexuais hediondos, pais alcoólatras, ausência do pai e da mãe na educação dos filhos e a desestabilização da família.

Jesus expôs os Seus projetos para a família ser feliz e bem-sucedida. Nós não podemos exigir de Deus responsabilidades para a manutenção da felicidade da família, se nós não aplicarmos o plano que Ele tem para esta felicidade. Então, meus amados irmãos na fé, vamos examinar a vida de algumas famílias bíblicas e viver os seus exemplos positivos. De acordo com o que lemos no Salmo 127, se Deus não for o Senhor da casa, se os planos da família não forem os do Senhor, em vão trabalham os que a edificam. Não adianta tentar seguir o que o conselheiro secular diz. Não adianta tentar buscar na terapia de grupo, fazer cursos para casais, se a Bíblia não for a base desses conselhos.

Nós, os cristãos, que valorizamos a família, temos que conhecer os princípios fundamentais de estabilidade familiar. Desde o Velho Testamento, o Senhor havia estabelecido bases familiares para o povo de Israel. Moisés, que foi o legislador do Antigo Pacto, mostrou aquilo que poderia solidificar a família e torná-la bem-sucedida. Veremos alguns passos, visando o bem-estar da família. Quais foram as áreas que Deus incumbiu Moisés de passar às famílias?

Primeiro
– A vida em relação a Deus. Nós encontramos isto em:

(Deuteronômio 6: 1 – 5) “Estes, pois, são os mandamentos, os estatutos e os juízos que mandou o SENHOR, teu Deus, se te ensinassem, para que os cumprisses na terra a que passas para a possuir; para que temas ao SENHOR, teu Deus, e guardes todos os seus estatutos e mandamentos que eu te ordeno, tu, e teu filho, e o filho de teu filho, todos os dias da tua vida; e que teus dias sejam prolongados. Ouve, pois, ó Israel, e atenta em os cumprires, para que bem te suceda, e muito te multipliques na terra que mana leite e mel, como te disse o SENHOR, Deus de teus pais. Ouve, Israel, o SENHOR, nosso Deus, é o único SENHOR. Amarás, pois, o SENHOR, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua força.”

O versículo 5 passa a ser a regra de vida de uma família. Se isto não for a chave, a mola mestra, a alavanca da família, tudo será em vão. O AMOR DE TODO CORAÇÃO. Este amor que Deus disse com que nós temos que amar, é expresso em alguns
valores. Vamos ver o primeiro valor:

1. Toda pessoa que ama Deus com o coração, a alma e força, é uma pessoa temente a Deus. Provérbios 1: 7 “O temor do SENHOR é o princípio do saber, mas os loucos desprezam a sabedoria e o ensino.”

Quando se ama Deus, dentro de uma família, há temor do Senhor. A família é sensível à Voz de Deus.

(Provérbios 1: 33) “Mas o que me der ouvidos habitará seguro, tranquilo e sem temor do mal.”

Dá tu ouvidos ao Senhor. A família que ama Deus, dentro do seu lar, com todo coração, sua força, sua alma, tem uma vida de obediência.

(Provérbios 2: 4 – 8) “se buscares a sabedoria como a prata e como a tesouros escondidos a procurares, então, entenderás o temor do SENHOR e acharás o conhecimento de Deus. Porque o SENHOR dá a sabedoria, e da sua boca vem a inteligência e o entendimento. Ele reserva a verdadeira sabedoria para os retos; é escudo para os que caminham na sinceridade, guarda as veredas do juízo e conserva o caminho dos seus santos.”

Estas três áreas são fundamentais. Temor a Deus, ouvido sensível para saber o que Deus está falando… e uma vida de obediência. Este é o amor que precisa ser vivido e transmitido aos filhos e aos netos, com autenticidade.

O perigo de não se ter esse amor no coração, e, como consequência, não o ter na família, é que vivemos num mundo conturbado, cheio de convites enganosos, dos quais, só o amor de Deus pode nos proteger. Vê o que disse Jesus.

(Mateus 10: 16) “Eis que eu vos envio como ovelhas para o meio de lobos; sede, portanto, prudentes como as serpentes e símplices como as pombas.”

Irmãos, não adianta tentar ensinar os filhos, com maus exemplos. Deus quer que nós convençamos nossos filhos pela nossa honestidade, pela nossa palavra, pelo nosso amor, pelos nossos lábios puros.

(Deuteronômio 6: 6) “Estas palavras que, hoje, te ordeno estarão no teu coração;”

Esteja no teu coração a Palavra de Deus. Porque é do coração que procedem as nossas atitudes, o nosso comportamento, o nosso viver voltado para Deus. Para mim, amar a Deus é levá-Lo a sério. É ser obediente à Sua Voz e à Palavra,
é viver o que a Bíblia diz. E isto vai fazer com que os filhos amem o Senhor.

(Deuteronômio 6: 7) “tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te.”

Inculcar é “meter na cabeça”.

(Provérbios 6: 20 – 23) “Filho meu, guarda o mandamento de teu pai e não deixes a instrução de tua mãe; ata-os perpetuamente ao teu coração, pendura-os ao pescoço. Quando caminhares, isso te guiará; quando te deitares, te guardará; quando acordares, falará contigo. Porque o mandamento é lâmpada, e a instrução, luz; e as repreensões da disciplina são o caminho da vida;”

O Senhor está dizendo à Igreja: “Vale a pena os pais inculcarem nos filhos, ao deitar, ao levantar, ao andar, em casa, à mesa… porque isto vai ser luz, vai ser lâmpada, instrução, disciplina, caminho da vida para os filhos. É preciso que a família saiba que toda a provisão vem do Senhor. Deve-se ter o hábito de dar graças a Deus pelo dinheiro, alimento, sustento e direção da família. É preciso que a família cuide da sua relação com Deus. “Amarás, pois, o SENHOR, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua força.”

É preciso compreender que a relação com a Palavra deve ser absoluta. Em relação à Fonte da Provisão da Família, vejamos:

(Deuteronômio 6: 10 – 13) “Havendo-te, pois, o SENHOR, teu Deus, introduzido na terra que, sob juramento, prometeu a teus pais, Abraão, Isaque e Jacó, te daria, grandes e boas cidades, que tu não edificaste; e casas cheias de tudo o que é bom, casas que não encheste; e poços abertos, que não abriste; vinhais e olivais, que não plantaste; e, quando comeres e te fartares, guarda-te, para que não esqueças o SENHOR, que te tirou da terra do Egito, da casa da servidão. O SENHOR, teu Deus, temerás, a ele servirás, e, pelo seu nome, jurarás.”.

Assim, diariamente, a família precisa estar em unidade. Se tu te esqueceres de que foi Deus quem te deu tudo, isto te leva à indiferença. Só o temor do Senhor nos preserva desse erro. A Gratidão, irmão, é uma coisa muito linda. Sê fiel no pouco, mas, quando chegares no muito, continua sendo fiel.

Todas as famílias precisam honrar a fonte de toda bênção – Senhor Jesus. Não tenha vergonha da tua esposa. Não tenha vergonha do teu marido, nem dos teus filhos, nem de teus pais. Fala de Deus, convence-os da Palavra. Muito cuidado com o que se diz, às vezes, à mesa, ao lado dos filhos. Saibas que a desgraça da família, às vezes, começa em torno da mesa.

(Deuteronômio 6: 20 – 25) “Quando teu filho, no futuro, te perguntar, dizendo: Que significam os testemunhos, e estatutos, e juízos que o SENHOR, nosso Deus, vos ordenou? Então, dirás a teu filho: Éramos servos de Faraó, no Egito; porém o SENHOR de lá nos tirou com poderosa mão. Aos nossos olhos fez o SENHOR sinais e maravilhas, grandes e terríveis, contra o Egito e contra Faraó e toda a sua casa; e dali nos tirou, para nos levar e nos dar a terra que sob juramento prometeu a nossos pais. O SENHOR nos ordenou cumpríssemos todos estes estatutos e temêssemos o SENHOR, nosso Deus, para o nosso perpétuo bem, para nos guardar em vida, como tem feito até hoje. Será por nós justiça, quando tivermos cuidado de cumprir todos estes mandamentos perante o SENHOR, nosso Deus, como nos tem ordenado.”

Quando teu filho te perguntar: “Papai, por que o senhor é crente, dizimista e canta na igreja?” Tu tens a oportunidade de mostrar ao teu filho, a tua esposa ou ao teu marido qual a razão da tua vida. Então tu precisas de ter um
testemunho. Nós estávamos no Egito, perdidos. É preciso que a família viva por Fé.

(Romanos 1: 17) “visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: O justo viverá por fé.”

Dizer a toda a tua família, vizinhança, conhecidos que foi Deus quem te tirou do pecado e te assentou em lugares celestiais. Não tenhas vergonha do Evangelho.

ELE É O PODER DE DEUS PARA A SALVAÇÃO!

Dá bom testemunho sobre a Bondade, sobre o Amor de Deus, a Fidelidade do Senhor! Eu termino, amado do Senhor, com:

(Provérbios 18: 10) “Torre forte é o nome do SENHOR, à qual o justo se acolhe e está seguro.”

A Torre Forte, o Senhor, está pedindo que a Igreja O ame de todo o coração, que a família tenha prazer nos cultos, que o marido a esposa não deixe de ser fiel, que os filhos não deixem de ser fiéis aos princípios bíblicos. Tu estás
seguro. Meu amado, Ele é o único Senhor, é fiel a todos nós, nos momentos difíceis, nos fracassos, nas vitórias, nos momentos de aparentes derrotas, ou nos de sucesso pessoal. Eu te garanto e te dou testemunho da minha própria vida. Estou acolhido a este Deus, envolvido com Ele há mais de 25 anos. E estou absolutamente seguro de que nada pode falhar!

Homem de Deus! Mulher de Deus!

AMA A DEUS COM TODO O TEU CORAÇÃO, COM A TUA ALMA, COM A TUA FORÇA!

Se tu fizeres isto, então, a tua casa e a tua família serão sendo edificadas por Deus. Nada será em vão. Tudo será frutífero – BEM SUCEDIDO!

(Salmos 128) 1 Feliz aquele que teme a Deus, o Senhor, e vive de acordo com a sua vontade! 2 Se você for assim, ganhará o suficiente para viver, será feliz, e tudo dará certo para você. 3 Em casa, a sua mulher será como uma parreira que dá muita uva; e, em volta da mesa, os seus filhos serão como oliveiras novas. 4 Quem teme ao Senhor certamente será abençoado assim. 5 Que, do monte Sião, o Senhor o abençoe! Que, em todos os dias da sua vida, você veja o progresso de Jerusalém! 6 E que você viva para ver os seus netos!

Que a paz esteja com o povo de Israel!

Pr. Marcos Lino

Por Pr. Marcos Lino

Pastor responsável pela ministração do Louvor e integrante da liderança do ministério de Louvor e Adoração.