Skip to content

“Ressurreição, um final feliz” – Pastora Maria

abr 01 2018

pra_maria_010418

Culto ministrado pela pastora Maria Granado, em 01 de abril de 2018.

Ressurreição, um final feliz

Texto Base: (Mc 16:1,11)

Introdução:

Durante tanto tempo, três anos e meio, Jesus andou com os discípulos e eles puderam ver e testemunhar que estavam diante de alguém muito especial que curava, realizava milagres, dominava a natureza, andava por cima das águas, expulsava demônios, ressuscitava mortos, falava com autoridade, com profundidade, com amor.

De repente aquele em que eles confiavam tinha passado por aquela grande humilhação, sendo preso, chicoteado, obrigado a carregar uma enorme cruz e finalmente crucificado ao lado de dois conhecidos marginais da sociedade daquela época. Jesus tinha falado, alertado os discípulos sobre todas essas coisas. (Marcos 8: 31,32= 9 30,32 = 10: 32,34)

Fico imaginando que aqueles que caminharam com o Senhor e viram os milagres talvez tivessem a esperança que num instante Jesus desse um brado e exercesse a Sua autoridade e poder diante de seus agressores, se libertasse e proclamasse seu reino.

Mas não, nada acontecia, pelo contrário, ele como cordeiro mudo se deixava levar à morte!

Que cena triste e terrível de ser contemplada. Ele morreu! Morto? Jesus está morto?

O que acontecia era inacreditável, difícil de ser aceito. Como pode? Não era Ele o Messias? Ressuscitava mortos, curou a tantos, libertou outros, porque não liberta a si mesmo? Por que não desceu da cruz para que pudessem crer Nele?

Tudo tinha acontecido naquela “fatídica” sexta-feira. Na madrugada foi traído por Judas, um dos discípulos, e naquela mesma sexta-feira, lá estava seu corpo inerte e sem vida!
Jesus foi obediente até a morte! Ele poderia ter feito tanta coisa, mas não fez nadinha… aceitou a determinação do Pai sobre a sua vida.

(Fl 2: 5,8)“e sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus. Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus. Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens. E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz”

Acho que aqui cabe uma pergunta para reflexão de todos nós: ATÉ QUE PONTO SOMOS SEGUIDORES DE JESUS? ATÉ A CRUZ? Inconstantes = NA CRUZ? Mortos = OU APÓS A CRUZ? Nova criatura.

Jesus confiava totalmente no Pai e isso nos ensinou para que também aprendêssemos a confiar em Deus. (Hebreus 10: 35,38 a)

Jesus O Cristo MORREU!

Jesus morreu por nossos pecados como diz as Escrituras
(1 Pedro 3:18)“Porque Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito.”

Jesus O Cristo foi sepultado, Ressuscitou ao terceiro dia, como diz as Escrituras
(1 Cor 6: 14)“Por Seu poder, Deus ressuscitou o Senhor e também nos ressuscitará”

CONCLUSÃO

QUERIDOS, este é o fundamento da nossa esperança. Esse é o nosso Evangelho, esta é a nossa prova de triunfo sobre o pecado e a morte.

Está é a mensagem que foi pregada no passado onde muitos irmãos fieis deram suas vidas por ela. Presos em cadeias, queimados nas fogueiras, suas carnes estraçalhadas pelos leões, degolados. Esta é a mensagem que ainda hoje incomoda onde ainda muitos crentes fieis dão a vida por ela.

Esta é a nossa mensagem, essa é a nossa esperança.

O nascimento de Jesus O Cristo foi uma preparação para a ressureição.

Pois, na ressurreição a culpa foi abolida. A condenação foi suspensa. A aniquilação do pecado garantida. A sentença de morte foi anulada.

Através da ressurreição: A porta para o céu se abriu. A fonte da salvação foi aberta.
As sombras da morte foram destruídas e a escuridão da eternidade se iluminou.

A ressurreição do Senhor Jesus garante a ressurreição para todos os crentes fieis que reinarão com ELE na glória.

REALMENTE AQUELA SEXTA-FEIRA FOI UM TRISTE DIA QUANDO JESUS MORREU!

Mas vejam o que o nosso Deus tem para os seus.

(Ap 20:6)“Felizes e Santos os que participam da primeira ressurreição! A segunda morte não tem poder sobre eles; serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ELE”.

Em breve disponibilizaremos a gravação.

Pra. Maria Granado

Por Pra. Maria Granado

Pastora Líder e fundadora, com o amor de mãe, tem dedicado todos os seus dias na presença do Senhor, no cuidado para com os irmãos e na pregação da Palavra da Salvação.